2018

2018_9

No final de 2017, eu arquitetei todo o meu 2018, fiz vários planos e sabe de uma coisa? Quase nada realizei…

Foi um ano difícil e com todos que conversei me disseram o mesmo, acredito que a energia desse ano foi a de renovação, mudanças, transformação, e tudo isso dói, transformar, dói… e como dói…

Parece que eu vivi uma vida inteira em um ano… grandes mudanças internas, que me fizeram compreender que não é possível planejar nada sem a ajuda do meu Criador… a reconexão com a minha verdadeira essência e meu verdadeiro propósito só começa quando entrego-me inteiramente e com confiança nos planos de Deus.

Compreendi que o que vale mesmo é estar com boas pessoas, pessoas que valem a pena estar perto, que apesar de meus defeitos continuam me amando, que apesar de eu não ser o que a sociedade almeja como amigo perfeito continuam querendo dividir uma boa conversa em uma cafeteria ou em uma calçada de uma rua qualquer… apenas pela companhia, apenas por querer estar perto…

Aprendi que posso me amar exatamente do jeito que sou, porque Deus me criou assim para o Seu propósito e se assim eu não fosse, nada teria sentido… sabe, incrivelmente eu aprendi a amar coisas em mim que eu antes achava defeito, e quebrei as algemas das minhas limitações para viver uma vida livre de culpas, arrependimentos, medos, inseguranças, apenas sendo eu mesma.

Transformei o meu coração, aliás eu não, Deus transformou meu coração, arrancou ele do meu peito, e nesse tempo parei por um momento e apenas observei, assim como o oleiro que molda o barro, Deus remoldou o meu coração que estava quebrado e remendado, e me deu um novo coração que segue um novo amor, o único e verdadeiro amor.

Obrigada 2018, todos os nãos desse ano foram exatamente o que eu precisava para chegar aonde tenho que realmente chegar… até aí eu era alguém que se magoava fácil, que se arrependia de tanta coisa, que guardava raiva de outras, que era triste por certos acontecimentos, que deixava de dormir pensando em pessoas que deixaram de falar comigo, e tantas coisas que me machucavam e eu deixava… agora, hoje, nesse momento, sou apenas eu no agora, vivendo o agora e desejando brindar com uma taça de vinho a vida com pessoas que me fazem bem e partilhando o pão com essas mesmas pessoas, quem não quer fazer parte, é uma escolha e direito, e quem quiser chegar tem as portas dos meus braços abertas para receber o amor de uma amizade verdadeira, onde o anfitrião é o Criador de tudo, o Criador de todos nós…

Que venha 2019 … e traga consigo o amor incondicional, a saúde, a prosperidade, a paz, a sabedoria, a tolerância, o perdão, a alegria, a liberdade e Deus em todos corações…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s