Por que nasci em uma família tão difícil?

Qual é a missão que temos tanto pessoal quanto em conjunto dentro da família que nascemos?

post_18setembro

Hoje, como terapeuta, tenho outro olhar e analiso de outra forma a minha família, pois antes eu ficava muito chateada com algumas situações que ocorriam, muitas vezes eu quis “mudar o mundo”, no caso minha família, até perceber que não posso mudar ninguém, que minha evolução é pessoal, e a família é consequência, eu apenas ajudarei quando me ajudo primeiro, egoísmo? não! sabedoria. Eu nasci em uma família, que em parte tem um ponto em comum, as pessoas se desentendem fácil e ficam sem se falar por vezes uma vida inteira!!! E detalhe, por coisas às vezes muito pequenas… analisando mais friamente, tentando me colocar um pouco fora do círculo, vejo que há muita intolerância, falta de perdão, muita falta de diálogo, é muito mais fácil deixar de lado do que conversar e resolver… e será que isso na verdade não seria falta de amor, até mesmo de amor próprio?

Vamos seguir em frente e entender melhor…

Acredito, minha opinião pessoal, que nascemos na família que escolhemos antes de vir ao mundo, nascemos na família que irá nos auxiliar na nossa evolução pessoal…

Como assim, Anna? Eu escolhi uma família que iria me trazer sofrimento?…

Family-662x440

Não! O “sofrimento” fazia parte da sua evolução, você precisava de alguma forma dele para se tornar o que você é… para te ajudar a crescer espiritualmente em um mundo que precisa de mais amor, mas claro que tudo depende de suas escolhas, se você escolhe aprender com tudo ou escolher ser vítima da situação…

Eu mesma me coloquei na situação de vítima por inúmeras vezes, acreditava que não era amada, que as pessoas não me compreendiam, eu nunca fui de ficar quieta, sempre procurava conversar e resolver, e ficava chateada quando deixavam de falar comigo… mas, no lugar de permanecer “vítima”, eu preferi evoluir, e foi rápido mudar minha posição? Não! Mas, todos os dias eu procurava respostas para sair daquela situação, foi em um momento de, agora chega, que resolvi sair do círculo e olhar de fora analisando com outros olhos aquilo que eu via apenas como vitimização…

Saindo da tempestade, a minha visão ficou mais nítida, saindo do caos me aproximei de Deus, e humildemente pedi a Ele que eu pudesse enxergar a minha vida e a minha família com os Seus olhos… e quando olhei novamente, eu já não era eu mesma, eu havia me transformado, eu havia me encontrado, e compreendi que permanecer na tentativa de mudar algo seria impossível se eu permanecesse naquela tempestade, que era hora de sair imediatamente e seguir um caminho de luz. Eu aprendi a ser mais forte, aprendi que os outros verão em mim aquilo que eles querem ver, e não o que realmente sou, pois quando eu estava na tempestade, na minha frente eu via apenas ameaças, raios, trovões… era difícil abrir bem os olhos e ver a real imagem, mas quando fui para o caminho onde havia o sol, tudo ficou mais nítido, eu pude ver realmente a luz que existe em cada um de nós, a luz que também habita em mim…

familia

Vivemos uma vida julgando o outro, acreditando que seus ataques são contra nós, mas na realidade são contra eles mesmos… aprendi com o meu mestre Jesus, que pessoas sábias não são imediatistas em julgar e tão pouco julgam, observam mais do que falam, constroem amor em meio a tempestades, são compreensivas e perdoam… e mesmo sendo coisas difíceis de se ter, não são impossíveis de se preencher, e eu me preenchi desse ensinamento, e coloquei em prática na minha vida…

É importante aprender o que ser com a parte mais sábia e forte, e aprender o que não ser com a parte mais fraca e intolerante, e isso nos torna mais equilibrados, esse é o segredo, usar do aprendizado com a nossa própria família do que ser e do que não ser, e baseado nisso se tornar a sua melhor versão nessa evolução, e sem julgamentos, porque cada um está na sua própria evolução pessoal, precisamos primeiramente evoluir, para nesse momento sermos exemplo para alguém, seja na família ou na sociedade do que realmente ser… se formos o espelho do mestre, seremos o viemos para ser…

Hoje sou mais grata pela família que tenho, cada um na sua particularidade me ensinou muito do que ser e do que não ser, eu escolhi sair do círculo e olhar com os olhos do Mestre… assim me tornei mais leve, não cobro mais nada de ninguém, quero uma vida mais nítida, com mais amor, e ela depende das nossas escolhas…

Escolha o caminho do sol, escolha ver o mundo, as pessoas e a si mesmo com os olhos do Mestre… O mundo está precisando de mais amor, e se ele não existir na base familiar, dificilmente existirá em qualquer outro lugar.

Reflitam com carinho…

 

Deixem aqui seus comentários, sugestões e também ideias de temas para os próximos posts, ficarei feliz em recebê-los…

Gratidão,

Anna Maktub.

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários em “Por que nasci em uma família tão difícil?

Adicione o seu

  1. Concordo com você Anna, a nossa família faz parte da nossa evolução. A gente tem que trabalhar pra melhorar alguma coisa dentro de nós mesmos e não tentar mudar o outro.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Concordo com tudo que vc falou e até me vi no texto, era com se vc estivesse contando minha história.
    Infelizmente, o final não foi feliz.
    Com a doença e posteriormente o falecimento de meu pai, praticamente iniciou-se minha exclusão da família e que finalizou com o falecimento de minha mãe
    Hoje, tenho contato com apenas um dos três irmãos que tenho.
    Até tentei entrar em contato com os outros mas em vão.
    Bom neste exato momento, digo sem dor no coração que sai do círculo e não me sinto mais vítima, apesar da mágoa de muitos anos, mas hoje estou fora e sem culpa ou me sentindo vítima.
    Estou em paz e desejo que todos estejam.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu me vi neste texto. Como é /foi difícil abrir os olhos e sair do círculo antes de algo pior acontecer. O primeiro passo é se afastar (tive que fazer isso por não entender tudo aquilo) ainda sinto dor mas aprendendo a olhar com os olhos do mestre. Pedindo, buscando e aceitando o que não é por nada que eu faça, pode ser mudado. Mudei a minha visão, liberei perdão, pedi perdão…
    Dentro do círculo era como um peixe se debatendo por falta de água.
    Não é nada fácil afastar de pessoas que você ama mas era indigno viver em aquele modo. De tudo comecei a acreditar fielmente que eu era um caso perdido, que eu, embora não me via assim, deveria ser algo muito ruim pq a maioria da família te humilhar, te odiar e ainda contaminar com esse ódio aquele que é e todos viam, o seu amor maior, um pedaço de você, seu filho à ponta de uma relação de amor e tão bonita acordar pela manhã e nao não existir mais, à ponto de você se perguntar onde esta está meu filho? Você não pode ser ele.
    Hoje sigo melhor que antes, dou tempo e espaço e continuo pedindo ao mestre que me ajude a enxergar com os seus olhos e não com os meus. Sigo com mais paz e querendo mais, mas a dias que lembro dele em dezoito anos atrás e de treze que vivemos muito bem e isso doi, não é fácil, mas estou seguindo, ainda de pé e me encontrando, pelo menos tentando.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Parabéns Shirley vc está trilhando m caminho de paz, amor e evolução, fico imensamente feliz por vc…. gratidão por compartilhar sua história aqui, muita luz para vc e bjs no seu coracao!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: