Quem é você depressão?

Como saber quem é você se nunca vimos a sua face? Assim como Deus, que nunca vimos, mas muito de nós sabemos de sua existência, assim são nossas emoções e sentimentos, existem ao nosso sentir, mas não podemos ver a sua face… assim é como eu pensava até um tempo atrás…

sad-woman-hands-covering-face

Será mesmo que não podemos ver a sua face?

Vou contar uma história para vocês, há alguns anos atrás eu entrei em um quadro depressivo muito forte, na verdade eu nem sabia que estava com depressão, eu só sabia que nada mais tinha sentido, que o sol que nascia servia apenas para criar sombras, das quais eu procurava loucamente para me esconder, eu sabia que eu não queria mais fazer parte desse mundo, não queria perder a vida, mas queria mudar minha vida, mas eu não via solução, porque eu estava no meio de uma tempestade emocional, eu me joguei em um beco escuro, e não queria sair dali porque eu não tinha mais forças para levantar, e ali ninguém iria me notar, aquele lugar foi ficando tão frio e escuro que eu não tinha mais energia e coragem para levantar, eu não tinha mais esperança de encontrar luz. Mas, sempre que alguém conhecido passava pelo beco eu me erguia mesmo sem forças e abria um falso sorriso e dizia: Está tudo bem!

Quantas vezes eu ouvi: Você é uma pessoa forte!

Pois é, logo depois eu caia novamente, e me escondia, eu não queria falar, eu não queria que conhecessem minhas fraquezas e nem as minhas dores, mas eu estava muito machucada, feridas grandes estavam em toda parte da minha alma, e naquela escuridão era difícil encontrar algum remédio para cicatrizar…

Foi então, que algo me tocou o coração, eu olhei para baixo em uma pequena poça d´água e vi o meu reflexo, era turvo porque minhas lágrimas caiam sobre ele sem cessar, mas por um momento eu respirei fundo e toquei a minha face, eu me olhei como se Deus me olhasse, pela primeira vez eu senti compaixão por mim, foi nesse momento que meus joelhos caíram no chão, eu me entreguei no mais baixo que minha alma poderia chegar, mas ao curvar a minha cabeça e abrir os meus olhos percebi que estava nas alturas, me ajoelhando eu me aproximei de Deus… quando me ajoelhei eu consegui enxergar a saída, uma luz que em pé eu não conseguia ver…

Eu me rendi, entendi que não estava sozinha. Senti em eu coração que eu precisava MUDAR, e para mudar precisei me esvaziar de mim, e me preencher de um novo eu, o caminho foi longo, encontrei barreiras, montanhas, monstros, mas aprendi que todos precisam estar no meu caminho para eu criar a coragem para seguir e mudar…

No meio do caminho encontrei uma nova poça d´água e me olhei, pedi naquele momento para ver a face daquilo que me levou até a escuridão, e eu apenas via a minha face, eu fechava os olhos e pedia novamente para ver, e novamente eu via apenas a minha face, Eu, simplesmente Eu, a única responsável por mim, eu desejava culpar alguém para ser mais fácil, mas não, eu me coloquei na escuridão para me esconder dos monstros que me seguiam. Chegando até a luz eu escutei: – Aqui estão os monstros que te assombram…

Eu olhei para fora e vi muitas pessoas andando de um lado para o outro, ninguém me via, mas acho que nem eles estavam se vendo naquele momento, achei tão estranho tudo aquilo… e novamente escutei: – Eles estão adormecidos, muitos irão tropeçar em você no caminho, vão te machucar, vão gritar com você, não vão te ver, porque estão dormindo, são sonâmbulos da vida, e se você quiser despertá-los, precisa despertar primeiro…

Encare os seus monstros de frente agora.

Então, foi nesse momento que me enchi de coragem, tirei minha armadura, larguei o meu escudo, tirei a minha máscara e olhei de frente para o monstro que me seguia por tanto tempo, quando pedi para ele olhar para mim, ao se virar o rosto dele era igual ao meu, ele era eu, a minha depressão era eu, ela era o meu eu querendo a minha atenção, me puxava todos os dias implorando a minha atenção, o meu amor, o meu cuidado, o meu carinho, e eu apenas olhava para fora, querendo mudar o mundo sem antes mudar a mim mesma.

Acho que esse foi o momento mais difícil do processo, admitir que o meu monstro não era um monstro, e sim uma criança interior implorando o meu amor próprio.

E foi nesse momento que minha vida mudou profundamente, um passo de cada vez, não foi do dia para a noite, mas todos os dias eu me contava a mesma história como um mantra do amanhecer, e repetia para mim mesma:

Você é importante, você é especial, você veio para fazer a diferença no mundo.

E acredite, sempre que você começa a subir a montanha, começa a chover, pessoas te dirão que é difícil, outros dirão que é loucura, outros então acharão que você não é capaz, agora pensa, que maravilhoso será chegar no topo e perceber que há muito mais do que aquilo que você vivia? Que existe o outro lado de tudo?

Na vida existe o equilíbrio, se há escuridão, há luz, se há dor, há amor, se há tristeza, há alegria, se do lado que você está não tem o que você procura, suba a montanha e não dê ouvidos para aqueles que nunca viram o outro lado.

Vamos falar mais sobre depressão? Me envie sugestões, ideias, perguntas e vamos colocar 2x na semana posts sobre o tema para debater e iluminar o caminho de quem vive do outro lado da montanha, quero mostrar para você que existe luz.

 

Tenham um dia abençoado, leve e cheio de luz…

Deixem aqui seus comentários e ideias de temas para os próximos posts, ficarei feliz em recebê-los…

Gratidão,

Anna Maktub.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: